Quão compartilhável é o seu conteúdo B2B? Nossos amigos da Uberflip nos deram o desafio de analisar 100 dos mais populares sites e blogs B2B de tecnologia e marketing (listados no final deste post) para identificar o conteúdo que funciona.

Foram analisados todos os artigos destes 100 sites publicados no último ano (mais de 100.000 posts) para descobrir os segredos do conteúdo que é compartilhado. Este post define as nossas conclusões e 10 maneiras de aumentar os compartilhamentos do seu conteúdo B2B.

Síntese

Nossas descobertas centrais da análise de 100 sites populares B2B são os seguintes:

  • A média de compartilhamento de 5 dos 5 melhores redatores de conteúdo B2B é 803.
  • A média de compartilhamento dos outros 95 blogs e sites populares B2B é 106.
  • A maioria dos compartilhamentos de postagens em blogs B2B se dão pelo Twitter e essa rede é o foco principal para a maioria dos blogs B2B.
  • No entanto, os 5 melhores sites B2B alcançam significativamente mais compartilhamentos no Facebook e no LinkedIn (tanto em termos absolutos quanto em porcentagem). Estas duas redes oferecem uma oportunidade significativa para blogs em B2B de determinados produtos e pesquisa de posts de notícias para o Facebook além de dicas práticas e tendências de negócios para o LinkedIn.
  • Pinterest e Google+ são irrelevantes para a maioria dos blogs B2B, a menos que você tenha conteúdo de imagens em alta qualidade.
  • Conteúdos curtos dominam a maioria dos compartilhamentos em B2B, embora a média de conteúdos longos compartilhados sejam maiores.
  • Lista de postagens é o formato de conteúdo B2B mais popular e bem-sucedido, mais de 30% das postagens mais divulgadas em B2B são postagens de lista.
  • Práticas como postagens de “como fazer…” e “maneiras de…” representam mais de 10% das postagens mais compartilhadas em B2B.
  • Títulos que apelam diretamente ao leitor usando “você” ou “seu” representam quase um terço das postagens B2B mais compartilhadas.
  • Estruturas de títulos virais parecem funcionar bem em conteúdo B2B.

Dicas Fundamentais

Caso você não tenha tempo para ler todo o post, as conclusões mais importantes da nossa pesquisa são as seguintes:

  1. Procure desenvolver conteúdos curtos de qualidade. Você não precisa escrever conteúdo em formato longo para alcançar um maior número de compartilhamentos. Conteúdos curtos são inerentemente compartilháveis. Uma oportunidade pode ser redirecionar o seu conteúdo longo, ou outro conteúdo, e editá-lo melhor, focando em conteúdo pequeno com gráficos e imagens. Trechos longos e aprofundados também funcionam bem envolvendo o público B2B e pode servir como um pilar do conteúdo.
  2. Identifique os temas que envolvem seu negócio, ambos os temas de interesse contínuo e aqueles que estão em voga no momento. Escreva sobre tendências e tópicos emergentes de início.
  3. Postagens em lista funcionam bem em B2B como já acontece no Buzzfeed. Certifique-se de que elas estão dentro do seu mix (mas não a única coisa).
  4. Em contraste, os questionários não parecem funcionar tão bem em marketing B2B, sendo assim podem ser deixados no fim da sua lista de prioridades.
  5. Leitores B2B também são consumidores: use estruturas de títulos de destaque, trigramas eficazes (três frases da palavra) e garanta valor explícito. Apenas certifique-se que você mantenha suas promessas.
  6. Realize testes de estudos de caso com o seu público, quando parecer haver menos concorrência nesta área de conteúdo, mas os estudos de caso do negócio fazem apelo para um público envolvido.
  7. Olhe para além do Twitter para o Facebook e LinkedIn como locais para promover seu conteúdo específico.
  8. Use estruturas de títulos de destaque e compartilhamento de notícias no Facebook, em particular, artigos sobre novos produtos e pesquisas.
  9. Compartilhe mais no LinkedIn postando artigos de “como fazer…”’, dicas, tendências e conteúdos práticos. Concentre-se em ajudar as pessoas a ter sucesso.
  10. Se você trabalha em B2B, não perca seu tempo desenvolvendo estratégias para Google Plus e Pinterest. Saia de perto. A única exceção é se você tiver um grande conteúdo baseado em imagem.

Compartilhamentos dos 100 sites mais populares em B2B

A média de compartilhamentos para toda a amostra dos 100 sites foram os seguintes:

 

  Facebook      Twitter      LinkedIn      Pinterest      Google+      Total Compartilhado
Média                272 241 174 6 20 715
Mediana 27 95 42 0 4 214
3º Quartil  178 298 174 2 21 821

 

A média pode ser equivocada quando olhamos para os compartilhamentos sociais pois algumas postagens obtém centenas de milhares de compartilhamentos e isso pode distorcer a média. A mediana pode, portanto, ser uma figura melhor para avaliar, a mediana é a marca de 50%, isto é, em nossa amostra 50% das postagens tem 214 compartilhamentos ou mais. Também verificamos no 3º quartil pelas postagens com alto desempenho, assim, em nossa amostra 25% dos posts receberam mais de 821 compartilhamentos.

O Domínio das grandes editoras

Os dados dos 100 melhores blogs e sites foi distorcido por um pequeno número de sites, mais notavelmente publicações em B2B e alguns outros blogs. Estes sites, ambos, publicam uma grande quantidade de conteúdo e recebem um nível muito elevado de compartilhamentos.

Decidimos considerar cinco destes como pontos extremos, sendo eles Techcrunch, Inc, Social Media Examiner, Entrepreneur e Moz; e analisamos eles separadamente. Estes sites publicaram 43,656 postagens ao longo do último ano, em comparação com 70.865 publicado pelos outros 95 sites juntos.

Assim, eles representaram mais de 30% de todos os artigos. Eles também calculam (na média) mais de 1.375 compartilhamentos por postagem. Havia alguns outros sites que tinham grande média de compartilhamento, como o Buffer com uma média de 2.114 compartilhamentos por postagem, mas eles publicavam pouco conteúdo, Buffer publicou 202 posts no ano, e, portanto, teve menos impacto sobre as estatísticas gerais da amostra.

Decidimos, então, analisar estes 5 sites separadamente dos outros. O compartilhamento dos dados individualmente para cada um desses 5 Facebook Twitter LinkedIn Pinterest Google+ Total Compartilhado Média 272 241 174 6 20 715 Mediana 27 95 42 0 4 214 3º Quartil 178 298 174 2 21 821 sites está no apêndice no final deste artigo. A média de compartilhamento para estes cinco sites alto desempenho juntos foram as seguintes:

 

  Facebook      Twitter      LinkedIn      Pinterest      Google+      Total Compartilhado
Média               603 402 325 10 35 1375
Mediana 196 265 136 1 16 803
3° Quartil 514 515 421 3 41 1527

 

Para os outros 95 blogs e sites de marketing e tecnologia, as médias de compartilhamentos foram menores do seguinte modo:

 

  Facebook      Twitter      LinkedIn      Pinterest      Google+      Total Compartilhado
Média               69 143 81 4 12 308
Mediana 12 56 16 0 2 106
3° Quartil 42 127 76 0 8 286

 

É importante lembrar que este ainda é um conjunto de alguns dos mais populares blogs B2B, incluindo Hubspot, QuickSprout e Search Engine Land. A maioria dos posts obtém ainda menos compartilhamentos do que estes. Quando olhamos para uma relação aleatória de posts no ano passado, a mediana de compartilhamentos foi apenas 8 e não 106.

Olhando para os dados, podemos tirar uma série de conclusões sobre o conteúdo B2B que são fortemente compartilhados.

Níveis de compartilhamento

Os 5 melhores sites geralmente obter um nível muito elevado de compartilhamentos. Da nossa amostra, podemos ver que 50% das postagens tem 803 compartilhamentos ou mais. Os 25% melhores tem 1.527 compartilhamentos ou mais.

Em contrapartida, apenas 50% das postagens em blogs populares de marketing e tecnologia receberam mais de 106 compartilhamentos. Um post necessita de 286 compartilhamentos para estar entre os 25% melhores posts em relação aos 95 sites.

Como mencionamos acima, é importante lembrar estes são alguns dos blogs e sites mais populares.

A taxa de compartilhamento em blogs B2B é bem menor. Por exemplo, uma pesquisa recente que fizemos de 124,876 artigos de sites B2B de clientes da Hubspot descobriu que a média de compartilhamentos de uma postagem B2B foi 69 e para estar dentre os 25% melhores seriam necessários apenas 56 compartilhamentos.

Assim, enquanto você pode ver as postagens populares B2B com compartilhamentos em massa, a realidade é que a obtenção de mais de 60 compartilhamentos vai colocá-lo confortavelmente dentre os 50% melhores de todas as postagens B2B.

Então o que é preciso para chegar lá?

Nós estamos olhando especificamente aqui em sites populares para ver que lições podemos aprender e aplicar para o conteúdo B2B.

 

bannerblog2_v2-1

 

Twitter é a rede primária de compartilhamento para blogs B2B

O Twitter é o dominante quando olhamos para a mediana dos compartilhamentos dos 95 sites e blogs em B2B. A predominância do Twitter é ainda mais acentuada por dois dos nossos principais sites, que são Moz e Social Media Examiner. A mediana de seus compartilhamentos no Twitter foram cada um mais de 1.800 compartilhamentos. A consistência de compartilhamentos do Twitter em Moz e Social Media Examiner é notável. A mediana de seus compartilhamentos são quase a mesma que sua média.

Parece que muitos sites e blogs de B2B se concentram no Twitter como uma plataforma para compartilhar e alcançar relativamente alto número de compartilhamentos em relação a outras plataformas sociais. Quase a metade de seus compartilhamentos vêm do Twitter.

No entanto, quando olhamos para as principais publicações B2B compartilhadas pelo Twitter, chegam próximo de 25% de todas os compartilhamentos, alcançando muito mais compartilhamentos no Facebook e no LinkedIn. Faz parece que Facebook e LinkedIn podem representar oportunidades para sites menos populares para aumentar seus compartilhamentos.

Facebook

A razão para que grande parte das publicações B2B podem fazer mais sucesso no Facebook é que notícias são relacionadas a itens e mensagens no estilo viral tem bom desempenho na plataforma.

De várias maneiras, essas publicações são mais parecidas com as postagens B2C estilo notícias que são relevantes para um público amplo. Por exemplo, abaixo estão alguns exemplos dos posts mais curtidos e compartilhados no Facebook dos nossos 100 sites B2B.

top-fb

As três primeiras publicações são todas variações sobre notícias sobre produtos e pesquisas mais recentes.

A última postagem na lista é interessante, pois supera drasticamente todos os outros posts de Moz no Facebook. O formato do título é uma clássica estrutura de destaque viral. Nossa pesquisa mostrou que estes formatos de título funcionam particularmente bem no Facebook. Vamos discutir a importância dos títulos mais abaixo.

Essa é nossa visão de que o Facebook continua a crescer em importância como uma plataforma para B2B, bem como os profissionais de marketing B2C. Conteúdo sobre desenvolvimentos de novos produtos ou de pesquisas, em particular, parecem ganhar força no Facebook. Os títulos que você usa no Facebook também são importantes com o público da plataforma preferindo compartilhar títulos de estilos virais.

Leve em conta: Cresça seus compartilhamentos B2B no Facebook através do compartilhamento de títulos em estilo viral e notícias com base em artigos sobre produtos e pesquisas.

LinkedIn

O tipo de postagem que parecem funcionar bem no LinkedIn são as publicações práticas que ajudam as pessoas a ser mais bem-sucedidas no trabalho. O site Inc é incomum e recebe mais que o dobro de compartilhamentos no LinkedIn comparado ao Twitter. Isso pode refletir a natureza do conteúdo que publicam.

A seguir estão exemplos de postagens de nossa amostra que recebeu mais compartilhamentos do LinkedIn do que em qualquer outra rede social.

top-linkedin

A amostra é consistente com nossas descobertas anteriores de que publicações práticas que ajudam as pessoas a melhorar seu desempenho no trabalho são muito compartilhadas no LinkedIn. Assim, posts sobre erros a se evitar, dicas para melhorar, ou hábitos para adquirir, sempre funcionam bem para postagens B2B no LinkedIn. Nós também descobrimos que as publicações com a palavra sucesso no título também reflete no LinkedIn.

O outro formato de conteúdo que parece funcionar bem no LinkedIn são conteúdos sobre as tendências do mercado e os futuros desenvolvimentos da indústria dos negócios. Por exemplo:

  • 10 Tendências que irão moldar o comércio eletrônico no Sudeste da Ásia em 2016 (1.800 compartilhamentos no LinkedIn)
  • 12 Tendências de Marketing de Mídia Social para pequenos negócios (1.979 compartilhamentos do LinkedIn)
  • Reflexões mais importantes do Relatório de tendências para internet de 2015 de Mary Meeker (1.943 compartilhamentos do LinkedIn)
  • Tendências de Marketing de mídia social ganhando força em 2015 (1.131 compartilhamentos do LinkedIn)
  • 8 tendências de Web Design que darão um salto em 2016 (1.409 compartilhamentos do LinkedIn)

Leve em conta: Cresça seus compartilhamentos no LinkedIn postando artigos de “como fazer”, dicas, tendências e conteúdo prático.

Google Plus e Pinterest são irrelevantes para a maioria dos sites de B2B

Os dados sugerem que o Google Plus e Pinterest não são tão relevantes para a maioria dos blogs de tecnologia e marketing B2B. O número de compartilhamentos é próximo de zero em todos os sites. A principal exceção é o site Social Media Examiner. Este site recebe significativamente mais compartilhamentos em ambas as redes do que outros sites, mas se olharmos para a mediana, ambas as redes juntas representam menos de 10% de seus compartilhamentos totais.

Em nossa amostra foram poucas publicações que alcançaram mais compartilhamentos no Pinterest do que qualquer outra rede social. Não foi nenhuma surpresa para ver que aquelas que a fizeram eram publicações baseadas em imagem e infográficos. Abaixo estão algumas das publicações que receberam mais compartilhamentos no Pinterest do que qualquer outra rede.

top-pinterest

Leve em conta: Se você trabalha em B2B, não perca seu tempo desenvolvendo estratégias para Google Plus e Pinterest. Saia de perto. A única exceção é se você tiver um grande conteúdo baseado em imagem.

Conteúdos curtos dominam as publicações B2B mais compartilhadas

Uma surpresa de nossa amostra foi como as curtas publicações com menos de 1.000 palavras dominaram os posts mais compartilhados no geral.

45 dos 50 melhores posts mais compartilhados e 81 dos 100 melhores posts mais compartilhados em nossa amostra contavam com menos de 1.000 palavras.

Assim, sem dúvida, o conteúdo com mais alto desempenho em nossa amostra são conteúdos curtos. Isso logicamente faz sentido já que as pessoas possuem pouco tempo e querem conteúdo curto com qualidade. Verificamos previamente na IFL Science como um estudo de caso de alto desempenho de conteúdos curtos.

No entanto, na média conteúdos longos tem um desempenho melhor como podemos ver abaixo.

 

  Média de Compartilhamento      Mediana de Compartilhamento     Número de Artigos
Menos de 1,000 palavras      660 197 92,708
1,000 – 2,000 palavras 907 283 18,507
2,000 ou + palavras 1212 461 3,054

 

Havia apenas 3.000 publicações com mais de 2.000 palavras e 18.500 artigos de entre 1.000 e 2.000 palavras. Assim, você poderia argumentar que não é nenhuma surpresa em ver mais conteúdos curtos nos melhores posts já que representam mais de 80% de todo o conteúdo. Isto é verdade, mas as 50 melhores publicações, 90% são curtas. Nas 100 melhores publicações conteúdos curtos representam cerca de 80% dos artigos.

Acredito que devemos tratar as médias com cautela, pois médias podem ser equivocadas. Essa é a minha opinião, de que a média de compartilhamentos para curtas publicações são colocadas para baixo devido ao grande volume de má qualidade deste conteúdo.

Como podemos ver acima, havia mais de 90.000 publicações curtas em nossa amostra, em comparação com apenas 3.000 publicações de mais de 2.000 palavras. Meu instinto é que, em média, conteúdos longos são de uma qualidade superior. É um trabalho difícil escrever sobre algo em 2.000 palavras e, portanto, estas publicações são susceptíveis de serem mais aprofundadas e de uma qualidade maior do que a média das publicações curtas.

Assim, na minha opinião, enquanto longas publicações tem um melhor desempenho na média, há uma oportunidade significativa para os conteúdos curtos.

É importante lembrar também que conteúdo curto e de boa qualidade geralmente requer mais tempo e investimento do que conteúdo em formato longo. Organizar um artigo separando os postos-chave importantes ou para desenvolver imagens e gráficos que expliquem conceitos e tendências complexas, pode demorar muito mais tempo do que escrever uma longa publicação. Escrever conteúdo curto com qualidade é um trabalho árduo. Isso reflete a uma das minhas citações favoritas de Blaise Pascal:

“Fiz esta carta mais longa do que o habitual, porque me falta o tempo para torná-la mais curta”

Tornar algo mais curto requer tempo para refletir, editar e desenvolver imagens ou gráficos. Pessoalmente, estou consciente de que se eu tivesse mais uma semana para trabalhar sobre este post eu poderia torná-lo mais sucinto e mais valioso para o leitor. Uma oportunidade de formato curto pode ser para alguém utilizar esta publicação e criar uma versão muito mais sucinta e clara das conclusões ou um infográfico.

Alguns posts são mais adequados para o formato curto, como itens de notícias. Itens de notícias do Search Engine Lands com anúncios do Google do lado direito, eram muito curtos, porém ainda recebeu mais de 24 mil compartilhamentos pois eram de notícias significantes que as pessoas queriam compartilhar.

Um dos melhores sites para o formato de conteúdo curto é o IFL Science que usa com frequência uma única imagem ou vídeo para explicar um conceito científico. Leia nosso post anterior sobre como a IFL Science está otimizando com o formato de conteúdo curto. Uma variação sobre o uso de imagens é criar um infográfico. Este é um bom exemplo de Larry Kim em 24 hábitos diários para tornar-se mais inteligente que recebeu mais de 18.000 compartilhamentos.

Leve em conta: Você não precisa escrever conteúdo em formato longo para alcançar um maior número de compartilhamentos. Conteúdos curtos são inerentemente compartilháveis. Uma oportunidade pode ser adaptar o seu conteúdo longo focado em conteúdo pequeno. Quer dizer, um formato mais aprofundado em pedaços funciona melhor se você tiver um público envolvido.

Formatos de Conteúdo

Criamos um subconjunto de dados que consistem nas 4.500 melhores publicações. Estas foram todas as postagens que receberam mais de 3.000 compartilhamentos. O objetivo era ver o que poderíamos aprender com o conteúdo B2B mais compartilhado.

A primeira área que examinamos foram os melhores formatos de conteúdo B2B. Temos alguma experiência nesta área tendo examinado anteriormente formatos de conteúdo de alto desempenho em nossa revisão dos melhores conteúdos B2B de 2015. Nesse estudo, nós especificamente identificados exemplos de:

  • Pesquisa de Conteúdo
  • E-books e Guias
  • Conteúdo de Referências Atualizado
  • Tendências & Hashtags / Notícias de conteúdo Jacking
  • “Como fazer” e conteúdos práticos
  • Conteúdo provocante
  • Organização e lista de Conteúdo
  • Testes
  • Conteúdo de lançamentos de produtos
  • Ferramentas
  • Infográficos
  • Estudos de caso

No nosso novo conjunto de dados de publicações de alto desempenho de B2B não houve exemplos de questionários ou e-books. Houve um post sobre como promover o seu e-book que recebeu 3.900 compartilhamentos e um sobre a forma de gerar liderança com testes que receberam outros 3.300. No entanto, não houve questionários atuais ou e-books dentro das 4.500 melhores publicações

Havia 28 infográficos dentre as 4.500 melhores publicações. No geral haviam também algumas postagens de estudos de caso, dos quais apenas um estava dentre os 4.500 posts com 3.600 compartilhamentos.

Percebemos que as 4.500 melhores publicações com melhor desempenho foram dominadas por apenas alguns formatos comuns, principalmente postagens de lista e postagens de “como fazer”. Isto é exemplificado pelo conteúdo de sites como o de Social Media Examiner onde os posts do topo são esmagadoramente publicações de lista e “como fazer” ou postagens de orientação.

Lista de Postagens

Descobrimos que as listas de postagens ainda são uma porcentagem significativa dos posts mais compartilhados. Das 4.500 melhores publicações mais compartilhadas que analisamos em detalhe de um terço eram lista postagens. Podemos amar e odiá-las, mas as listas continuam a funcionar em termos da concretização de compartilhamentos. Haviam 1.429 posts de lista de postagem dentre as 4.500 melhores publicações de B2B mais compartilhadas. 242 destas eram listas que iniciando com 5 e 177 eram postagens iniciando com 10.

As 177 melhores lista de postagens iniciando com 10 em média tinham 6.398 compartilhamentos e 242 postagens que iniciavam com 5 tinham em média 5.214.

5-twitter-tools

Leve em conta: Eu odeio dizer isso, mas as listas parecem funcionar tão bem no B2B como fazem em BuzzFeed. Eles devem estar em seu mix (mas não a única coisa).

Postagens de “Como fazer…” e “Maneiras de…”

Publicações práticas, tais como “como fazer” e “maneiras de” também foram formatos comuns entre as publicações mais compartilhadas. Haviam 130 postagens de “como”, 280 de “como fazer” e 203 “maneiras de” dentre as 4.500 melhores postagens.

As 280 melhores postagens de “como fazer” geraram em média 5.410 compartilhamentos.

how-to

Leve em conta: Publicações práticas que ajudam os leitores melhorar o que eles fazem, funcionam bem como conteúdo B2B, particularmente em redes como o LinkedIn e Twitter.

Tópicos

Não foi nenhuma surpresa dado que estávamos procurando nos sites de marketing e tecnologia para ver temas como mídia social, Facebook e Google aparecem frequentemente no conteúdo publicado. Nos 4.500 posts mais compartilhados de nossa amostra, 257 tinham meios de comunicação social no título (excluindo Social Media Examiner), 203 tiveram Facebook no título e 201 tinham Google no título.

Em qualquer negócio, existem temas que estão em voga e há temas perenes. Notícias sobre o Google e Facebook sempre serão interessante para um público de marketing e tecnologia. No ano passado o Big Data estava muito em voga e este ano há um interesse crescente na AI (Inteligência Artificial). É importante entender o que os temas permanentes e tendências são para o seu negócio.

Leve em conta: Escrever sobre tópicos populares e histórias em seu setor representa uma oportunidade para aumentar seus compartilhamentos, no entanto, você tem que começar no início. Use ferramentas como BuzzSumo Trending para rastrear tendências de tópicos e notícias em seu setor.

Títulos

Olhamos os 4.500 artigos mais compartilhados e examinamos os títulos e estruturas que alcançaram um nível elevado de compartilhamentos.

Vimos como 1.429 foram listas de postagens e o título começou com um número. Os posts mais compartilhados começaram com o número 10.

1.296 dos títulos das publicações, quase 30%, tinham “você” ou “seu” no título. Aqui estão alguns exemplos:

  • Queixar-se é terrível para você, de acordo com Ciência
  • 9 coisas que Warren Buffett diz que você deve fazer para ser feliz e bemsucedido
  • Facebook permite você adicionar video de 7 segundos como foto de Perfil
  • Estes 7 minutos de rotina matinal mudará sua (seu trabalho) vida
  • Pare com este mal hábito e você vai aumentar a produtividade de 40 por cento
  • 17 hábitos simples que fazem você parecer mais profissional
  • 30 sites que vai fazer você inacreditavelmente inteligente.

Estes títulos fazem um apelo direto para o leitor. Prometem aperfeiçoamento pessoal, ser mais profissional, mais inteligentes ou produtivo. Eles são uma aspiração.

267 publicações tiveram sucesso ou foram bem-sucedidas no título. Aqui estão alguns exemplos:

  • Este é o maior indicador de sucesso da carreira.
  • 11 Afirmações que pessoas de sucesso repetem todos os dias.
  • Por que as pessoas sarcásticas são mais bem-sucedidas
  • Por que as pessoas bem-sucedidas passam 10 horas por semana apenas pensando

Estes títulos parecem funcionar particularmente bem no LinkedIn, onde a melhor maneira de ser bem-sucedido com o seu post poderia ser usando a palavra sucesso no título.

Os trigramas que foram utilizadas com mais frequência nas 4.500 postagens mais compartilhadas foram os seguintes:

  • X Formas de 79
  • Necessidade de saber 43
  • Como usar 42
  • Como criar 34
  • Para melhorar o seu 31
  • O futuro de 28
  • Maneiras de usar 21

Em nossa pesquisa recente, identificamos uma estrutura de títulos que parece ajudar as publicações a alcançarem altos níveis de compartilhamentos. Você pode ler os detalhes completos em nosso post, Como escrever títulos virais. Esta estrutura de título inclui 5 elementos, como mostrado abaixo:

Como Escrever Títulos Virais: Nova Pesquisa da BuzzSumo

Estes títulos tornar muito explícito o formato do conteúdo, como uma lista ou uma história. Eles usam uma palavra emocional para atrair você, como “incrível”, “surpreendente” ou “chocante”. Eles são muito claros sobre o tipo de conteúdo. Você vai ver imagens ou citações ou fatos ou ferramentas. Geralmente se concentram em um tópico de interesses que pode ser um tópico de tendências. O mais importante de todos eles fazem uma promessa, neste caso, os gráficos vão te transformar em um gênio da cozinha. 

Da nossa amostra de publicações verifica-se que estas estruturas de títulos de destaque significam muito tanto no B2B como B2C. Aqui estão alguns exemplos que contêm pelo menos 4 desses elementos e que receberam um nível muito elevado de compartilhamentos:

  • 7 Livros Curtos valem mais do que um MBA (21.000 compartilhamentos)
  • 5 Ferramentas de Twitter para aumentar sua produtividade (20.000 compartilhamentos)
  • 25 coisas simples para desistir se você quiser ter sucesso (19.000 compartilhamentos)
  • 5 TEDTalks brilhantes que impulsionarão sua Inteligência Emocional (18.500 compartilhamentos)
  • 7 serviços que o ajudarão a crescer o seu negócio com influenciadores (18.300 compartilhamentos)
  • 17 citações de Brene Brown para inspirar você a sucesso e felicidade (17.900 compartilhamentos)
  • 7 perguntas de entrevista que determinam Inteligência Emocional (15.200 compartilhamentos)

Note que pelo menos 5 destes fazem promessas específicas para melhorar o seu negócio, produtividade etc. O último tem uma promessa um pouco diferente – que estas 7 perguntas ajudarão a determinar a inteligência emocional de alguém em uma entrevista de emprego.

Leve em conta: os leitores de B2B também são consumidores, use estruturas de títulos de destaque ou virais trigramas eficazes e prometa valor explícito. Apenas certifique-se que você manterá suas promessas.

Tenha em mente

Nossa análise dos 100 melhores blogs de marketing e tecnologia B2B indicam que os seguintes passos podem impulsionar as ações de seu conteúdo B2B:

  1. Procure desenvolver conteúdos curtos de qualidade. Você não precisa escrever conteúdo em formato longo para alcançar um maior número de compartilhamentos. Conteúdos curtos são inerentemente compartilháveis. Uma oportunidade pode ser redirecionar o seu conteúdo longo, ou outro conteúdo, e editá-lo melhor, focando em conteúdo pequeno com gráficos e imagens. Trechos longos e aprofundados também funcionam bem envolvendo o público B2B e pode servir como um pilar do conteúdo.
  2. Identifique os temas que envolvem seu negócio, ambos os temas de interesse contínuo e aqueles que estão em voga no momento. Escreva sobre tendências e tópicos emergentes de início.
  3. Postagens em lista funcionam bem em B2B como já acontece no Buzzfeed. Certifique-se de que elas estão dentro do seu mix (mas não a única coisa).
  4. Em contraste, os questionários não parecem funcionar tão bem em marketing B2B, sendo assim podem ser deixados no fim da sua lista de prioridades.
  5. Leitores B2B também são consumidores: use estruturas de títulos virais, trigramas eficazes (três frases da palavra) e garanta valor explícito. Apenas certifique-se que você mantenha suas promessas.
  6. Realize testes de estudos de caso com o seu público, quando parecer haver menos concorrência nesta área de conteúdo, mas os estudos de caso do negócio fazem apelo para um público envolvido.
  7. Olhe para além do Twitter para o Facebook e LinkedIn como locais para promover seu conteúdo específico.
  8. Use estruturas de títulos virais e compartilhamento de notícias no Facebook, em particular, artigos sobre novos produtos e pesquisas.
  9. Compartilhe mais no LinkedIn postando artigos de “como fazer…”’, dicas, tendências e conteúdos práticos. Concentre-se em ajudar as pessoas a ter sucesso.
  10. Se você trabalha em B2B, não perca seu tempo desenvolvendo estratégias para Google Plus e Pinterest. Saia de perto. A única exceção é se você tiver um grande conteúdo baseado em imagem.

Quer que sua marca ou varejo seja a primeira na cabeça dos consumidores? Então acompanhe o Canal da Peça Web Services, para saber como estar presente no mundo digital.

Deseja mais informações? Preencha os campos abaixo: